Full width home advertisement

Agenda Cultural

Sambarazzi

Vídeos

Entrevistas

Fique por Dentro

Onde Comer?

Post Page Advertisement [Top]

DestaqueEntrevistas

GENTE QUE FAZ SAMBA CONHEÇAM MADRINHA DO SAMBA DA BAHIA GAL DO BECO






GENTE QUE FAZ SAMBA

Colunista: Josiane Climaco

ENTREVISTA A MADRINHA DO SAMBA DA BAHIA
GAL DO BECO

Gal, você carioca conta sua chegada em Salvador?

Gal do Beco: Maria das Graças Oswaldo vem do Rio de janeiro , é sambista Mangueirense e Fluminense de coração. Chega a Salvador em novembro de 1979, inicialmente teve uma barraca de praia em Itapoan na Rua F, chamada Momentos da Gal mais ou menos final dos anos 80, seu auge em 1982 quando comecei a conhecer samba em Salvador.

Como nasce a Cantora Gal do Beco?

GAL DO BECO: Em Itapoan na barraca de praia, dia de segunda feira, reuniam-se a galera do Papo Viola, Geu (in memorian), Neto Bala e outros. A galera ia pro “baba”, (jogo de futebol), quando terminavam ficavam para comer a rabada, quando então começavam os sambas, enfim a  boa música. Tudo começou como uma brincadeira e acabou virando sério, eu brincava de cantar. Saia pela cidade frequentando os sambas, até conhecer o Pelourinho, eu digo: escorreguei no Pelourinho, caí no samba.

O que representou o Beco de Gal?

GAL DO BECO: O Beco de Gal, nasce em uma quarta de feira de abril de 1989, Vasco da Gama, bairro de Salvador. Iniciando com a amiga Rosangela, que sempre amou o samba, porém advogada e realizava muitas atividades, dizia, não existe Beco da Rosangela e existe sim, Beco de Gal. Tinhamos uma escolinha de músicos, onde  surge o nome do espaço. O Beco de Gal me deu a felicidade de ser sambista, de reverenciar e viver do samba, não sou artista, sou cantora e sambista, Gal do Beco, nome que este templo do samba me deu, não é baiana, mas uma cariana (carioca com baiana), uma linda homenagem à esta terra que tanto me acolhe. O Beco de Gal foi uma escola pra muitos músicos e grupos de sambas, foram muitos, por isso me chamam Madrinha, se eu for citar os  nomes de cada um seria injusta. Muitos dos frequentadores e sambistas, ficavam espiando de cantinho outros tocarem. O Beco de Gal foi meu maior feito na Bahia, ninguém tira de mim, faz parte da minha  história.

Suas referências no Samba

GAL DO BECO: Quando comecei a frequentar foi com o Grupo Grandes Partideiros, atual Grupo Perfil, onde  também conheci a Grande Cezinha Pagodeira (in memorian), que imperava no samba de roda, ninguém faz samba de roda como Cezinha em Salvador. Nos tornamos amigas e Cezinha me  levou para outros sambas e para o Bloco Alvorada. São 37 anos dedicados ao samba, carnaval do samba em Salvador. O samba é minha alma, minha raiz. Dividi o palco e rodas de sambas com muitos ícones, nosso Arlindo Cruz, Sombrinha, Nelson Rufino, Zeca, amo cantar o amor, por isso a maravilhosa Alcione em minha vida e nesta quarta estou no Pelourinho com Toninho Geraes, que tanto encanta  meu repertório.

Mensagem ao samba

Gal do Beco: O samba nos traz muitas alegrias, é para todo mundo, porém, deve ser feito com responsabilidade e verdade. É muito lindo ver em minha comemoração de aniversário meus amigos e amigas, o respeito, o carinho e  a gratidão.

Esta é a nossa maravilhosa Gal do Beco, vou quebrar o protocolo, porque além de colunista, sou sambista e posso dizer incentivada por ti, Cantora. Gal como muito carinho receba esta entrevista como um singelo registro. Sua vida, luta e trajetória  no samba deve ser contada em um livro. São muitos becos e vielas, como a  música de seu primeiro cd A Dama da noite, nos encanta. Flores são para serem recebidas  em vida, como disse Nelson Cavaquinho, O samba agoniza, mas não morre, como diz  Nelson Sargento, A  cigarra quando canta morre e a madeira quando morre canta, como disse João Nogueira. Então, seguindo seus conselhos, façamos samba com responsabilidade. A cada aúdio que transcrevi de sua entrevista, eu me arrepiava, porque amiga, sei que faço parte dessa história. Estes serão outros  capítulos. Sigamos fortes e levando a bandeira do samba. E viva o samba!!!!!!!!!!!! Viva  GAL DO BECO, filha de Ogum com Iansã... AXÉ.
Josiane Climaco
Entrevista autorizada por Gal do Beco.

2 comentários:

  1. Parabénssssssss pelo Site e pela Singela homenagem a está Guerreira e uma Referência na Luta para Preservar o Samba da Bahia

    ResponderExcluir

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib