Full width home advertisement

Agenda Cultural

Sambarazzi

Vídeos

Entrevistas

Fique por Dentro

Onde Comer?

Post Page Advertisement [Top]

Destaque

Posso beber cerveja depois da vacina contra covid? Especialista responde


POR O DIA

Rio - As vacinas contra a COVID-19, aprovadas pela Anvisa, já estão sendo aplicadas no Brasil desde o dia 18 de janeiro e, embora a segunda dose da vacina já esteja sendo aplicada na população, a imunização ainda não alcançou a maioria e muitos ainda têm dúvidas e incertezas acerca das reações da substância no organismo.
Uma das dúvidas mais comuns engloba o consumo de bebida alcoólica. Depois que se toma a vacina, pode-se beber uma cervejinha? O efeito da dose será o mesmo no organismo ou haverá alguma alteração? Para sanar essas e outras dúvidas, convidamos o PhD, neurocientista, biólogo e neuropsicólogo Fabiano de Abreu Rodrigues, membro do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH).
Em relação às bebidas alcoólicas, ainda não há evidências de que o consumo provocou um efeito contrário ao da vacina no corpo, entretanto o nutricionista recomenda evitar beber entre 24 e 48 horas, antes de receber a dose e após ser imunizado.
"Não se sabe como o organismo da pessoa pode reagir à vacina e também não podemos esquecer que o álcool prejudica o sistema imunológico, e este deve funcionar perfeitamente para ter uma boa resposta à vacina. Portanto, o indivíduo que vai receber a dose deve-se restringir-se ao consumo no dia anterior e nos próximos dois dias", disse.
A mesma ideia vale para a alimentação, nada de exagero. "Se estamos falando em imunidade, temos que nos alimentar buscando nutrientes que possam ajudar no sistema imunológico, por exemplo: sopa de ervilha, salmão, brócolis, ovo, batata assada, filé de peixe branco, bacalhau, frutos secos em pouca quantidade, carne magra e grão de bico. Reduzir o café e/ou chá que contenha substâncias que tirem o sono", diz ele que também acrescenta sobre os exercícios físicos.
"Praticar atividades físicas, ao contrário do que muitos pensam, pode trazer benefícios para a imunidade. Claro, de forma moderada, não como um atleta. O que prejudica o organismo na prática de exercícios em relação à imunidade é se não dormimos bem ou estivermos cansados, e forçarmos a fazer exercício. Isso está relacionado a disfunções nos neurotransmissores relacionados ao sono e a fadiga que podem afetar a imunidade", completa o PhD.
Precauções após a vacina
Mesmo imunizado, ainda é preciso tomar alguns cuidados e manter as diretrizes de isolamento social. Lembre-se, a vacina é eficaz, mas ela demora cerca de duas semanas para o corpo criar anticorpos capazes de neutralizar o vírus e não pode-se brincar, pois uma nova variante, vinda da Índia, está começando a nos assombrar. "Entre uma dose e outra, continue a usar máscaras, mantenha o distanciamento social e não mude a rotina preventiva. Nada garante que não possa pegar o vírus ou uma variante", finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib